Esse site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você concorda com suas condições.
Saltar para o conteúdo
SP

Suzano

Transição tranquila entre Educação Infantil e Ensino Fundamental, sem rupturas

Tecnologias desenvolvidas: Formação coletiva com foco nas experiências de aproximação com a cultura escrita
Parceiro Técnico
null
null

Aproximar as crianças da pré-escola do universo letrado, com práticas de leitura, escrita e oralidade, e ao mesmo tempo valorizar e proporcionar a brincadeira e os momentos de interação essenciais para a idade. Com essa clareza de objetivos, a Secretaria Municipal de Educação de Suzano é coautora da tecnologia educacional Formação coletiva com foco nas experiências de aproximação com a cultura escrita ao lado do parceiro técnico Instituto Avisa Lá e do Itaú Social durante a atuação do Programa Melhoria da Educação.

“Notamos que na passagem da Educação Infantil para o Ensino Fundamental há, muitas vezes, rupturas na forma de ensinar e organizar a escola, e isso marca negativamente a experiência da criança. Investimos para criar processos harmônicos e de valorização de cada momento do desenvolvimento”, diz Leandro Bassini, Secretário Municipal de Educação de Suzano. 

Comprometimento da secretaria e envolvimento da rede

Para que os profissionais estejam preparados e incluam práticas sociais de oralidade, leitura e escrita em suas rotinas com as crianças, são feitas formações continuadas para técnicos da secretaria, coordenadores pedagógicos, gestores das escolas e professores. “Nossa intenção não é alfabetizar os pequenos da pré-escola, mas proporcionar, por exemplo, a escrita do nome próprio com autonomia”, explica o Secretário.

Os técnicos recebem formação direta do Instituto Avisalá, repensam e consolidam suas propostas, e se sentem cada vez mais autônomos para adaptá-las à realidade local e replicar as formações com os demais profissionais da rede. Os coordenadores pedagógicos e gestores de 15 escolas também têm encontros periódicos com o Avisalá e com os técnicos. E as capacitações dos professores – que lecionam da pré-escola ao 5º ano, incluindo os especialistas, que são de Arte e Educação Física – são feitas pelos coordenadores pedagógicos e gestores de cada escola.

Além disso, em outras duas escolas também há formação direta do parceiro técnico com os professores nos HTPCs, os horários de trabalho pedagógicos coletivos. “Essas vivências incluem discussão da pauta com os educadores e adequações conforme suas sugestões. Esses conhecimentos são sistematizados e também colaboram na atuação das demais escolas: são produzidos podcasts e vídeos, complementando o material formativo entregue para a rede”, conta Rafaela Rodrigues, Coordenadora de Parcerias na Secretaria Municipal de Educação e responsável pelo acompanhamento do Melhoria da Educação em Suzano. 

O Programa Melhoria deixou evidente as boas práticas que a rede já tinha e ampliou as possibilidades de trabalho qualificado em todas as escolas. A formação continuada fortaleceu e uniu o grupo de profissionais”

Leandro Bassini
Secretário Municipal de Educação de Suzano/SP
null
Adaptações durante a pandemia

Nesses dois anos de trabalho, não faltaram desafios. Entre eles, em 2020 a rede precisou buscar formas de lidar com a pandemia do novo coronavírus. Mesmo assim, houve muito trabalho e importantes avanços.

Leandro e Rafaela lembram de diversas iniciativas realizadas para procurar atender o maior número de crianças enquanto as escolas estão fechadas desde a chegada do novo coronavírus. Citam a produção de atividades impressas, criação da plataforma com sugestões de materiais e orientações para as famílias das crianças, além de cards que são impressos e enviados para 56 escolas da rede com propostas de atividades para os estudantes e apoio para o professor.

“Procuramos adaptar os materiais às diferentes realidades e proporcionar aprendizagens das crianças, apesar da distância da escola”, diz Rafaela. As práticas dos professores apresentam mudanças evidentes e, segundo Leandro, os aprendizados dos profissionais vão impactar toda sua carreira. “Mesmo com a reabertura das escolas, nenhum professor mais vai se contentar com as paredes da sala de aula. E isso é muito bom, porque esse processo, embora doloroso, está sendo transformador. Os novos recursos tecnológicos vão perdurar e enriquecer as rotinas”, comenta o Secretário. A formação continuada ganhou ainda outro aliado: na plataforma Polo, ambiente de formação do Itaú Social, foi criado um espaço exclusivo para que os educadores de Suzano pudessem estudar e validar as horas de formação nos planos de carreira do município. 

A equipe envolvida e estudiosa de Suzano mostra ter várias convicções. Entre elas, acredita que os pequenos da Educação Infantil já têm condições de começar a se apropriar da leitura e da escrita. Também sabe que embora as crianças que entram no ensino fundamental estejam crescendo, ainda precisam de momentos de brincadeira e interações e podem se aventurar nos encantos da alfabetização. Para todos esses casos, a equipe de educadores precisa estar capaz para as melhores intervenções. “Não estamos preparando a criança para o futuro. A criança precisa viver o momento, com as aprendizagens necessárias para cada faixa etária”, diz Leandro.