Esse site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você concorda com suas condições.
Saltar para o conteúdo
PE

Paulista

Coautoria de tecnologias com responsabilidade pelos processos

Tecnologias desenvolvidas: Busca Ativa Escolar; Educação Infantil; Relação Escola, Família e Comunidade
Parceiros Técnicos
null
null
null
null
null
Em Paulista (PE), coautoria de tecnologias com responsabilidade pelos processos

A secretaria de educação de Paulista, em Pernambuco, vivenciou com o Programa Melhoria da Educação duas tecnologias educacionais: a primeira é Educação Infantil e a segunda é Relação Escola, Família e Comunidade, ambas tendo a Avante como parceira técnica. Emanuel Souto, Secretário Executivo do município, diz que desde o início do trabalho, em 2019, sua equipe está consciente da responsabilidade de ser coautora das tecnologias, percebendo as mudanças que seriam exigidas para a transformação das realidades. “Os profissionais sabem o que estão fazendo e porque estão fazendo, e por isso se sentem parte do processo”, conta. 

Formação dos formadores

Na tecnologia de Educação Infantil, o foco é a formação. O modelo dessa prática foi sendo moldado pouco a pouco para se adequar às necessidades: em um primeiro momento, técnicos da secretaria, supervisores escolares – como são chamados os coordenadores pedagógicos – e professores participaram das formações. Em seguida, os encontros ficaram concentrados nos técnicos da secretaria para que eles pudessem estar fortalecidos e ter autonomia para atender a rede. “Foi muito importante essa valorização dos profissionais e a oportunidade de aprofundarem seus conhecimentos em diversos aspectos, como as concepções de criança e Educação Infantil, aprendizagem e desenvolvimento, currículo e Base Nacional Comum Curricular, teorias e possibilidades de trabalho”, afirma o gestor. 

Ele conta que os momentos com a Avante foram riquíssimos e mostraram seus efeitos e grande capilaridade o tempo todo. As reflexões continuam no dia a dia da secretaria e se refletem no acompanhamento em 2020 das 62 as unidades de ensino que atendem a pré-escola, sendo seis dessas também com crianças na creche. Os técnicos promovem trocas com educadores e supervisores, e sistematicamente visitam as escolas para discutir sobre as especificidades de cada turma e notar como as orientações formativas se materializam em sala de aula.

Nestes dois anos, notamos o incremento da qualificação técnica e pedagógica da equipe de formadores da secretaria. Vemos que existe uma identidade pedagógica da rede – o que não pode ser confundido com uniformidade –, unidade nas discussões das práticas docentes, nas formas de avaliar e observar o desenvolvimento, sempre com muito respeito pela criança”

Emanuel Souto
Secretário Executivo do município de Paulista/PE

A equipe da Educação Infantil também se mostra mais confiante na relação com o grupo da secretaria: se posiciona nas questões pedagógicas, defende necessidades dos professores e das crianças de até 6 anos, tem mais convicção sobre processos de desenvolvimento e mudanças que devem ser tomadas para beneficiar os pequenos, como a passagem cuidadosa para o Ensino Fundamental.

Relação com a família

A segunda tecnologia educacional criada pela equipe de Paulista, Avante e Itaú Social foi a Relação Escola, Família e Comunidade. Esse tema já era caro à secretaria desde 2018, quando foi criado o projeto Escola da Família, que tinha a intenção de dar condições para que os pais ou responsáveis pelos estudantes pudessem participar mais da dinâmica da escola e contribuir com a aprendizagem das crianças. 

“A oportunidade de desenvolvermos a tecnologia sobre esse assunto fortaleceu uma estratégia que víamos como prioritária. Acreditamos que as famílias querem ser mais comprometidas com a educação dos filhos, mas não sabem como”, conta Emanuel. 

Para estruturar o trabalho, em 2019 a equipe realizou um amplo diagnóstico para entender as necessidades e as possibilidades da rede, e quais seriam as estratégias de atuação. Em seguida, passou a promover maior escuta de todos, realizando encontros com os familiares e estudantes. 

Na secretaria, o envolvimento foi geral: setores da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos, Educação Especial e demais gerências participaram de reuniões e formações, acreditando que o tema é transversal ao trabalho. Em 2020, foi elaborado um projeto para criação dos grêmios escolares, mas sua implementação precisou ser adiada devido à crise gerada pelo novo coronavírus. 

Se no projeto Escola da Família inicialmente a atuação era restrita a algumas escolas com baixo desempenho de aprendizagem dos estudantes e pouca participação dos pais, agora a equipe da secretaria de educação se sente mais qualificada para ampliar a quantidade de unidades atendidas, mobilizando as equipes gestoras e tornando as relações e vínculos mais sólidos. 

“Mesmo em um ano crítico, de fechamento das escolas devido à pandemia do novo coronavírus, conseguimos engajar os estudantes e tivemos grande apoio das famílias para a realização das atividades não-presenciais. Também mantivemos o diálogo com as famílias com grande adesão nas reuniões a distância, mesmo com dificuldades de acesso à internet. Vimos que todo o investimento na relação com famílias é essencial”, conclui Emanuel.